Archive for Julho, 2010

Uma pausa para o Cooltiva-te

Depois de oito meses de encontros à beira rio, inspirados pelo ambiente acolhedor e inspirador do Clube Literário do Porto, o Cooltiva-te fará este verão uma interrupção dos seus eventos.

Da filosofia à música, passando pela literatura, arquitectura, psicologia, informática, dança, ciência, sociedade, entre outros, foram meses em que todos pudemos desfrutar de modo inteligente, estimulante, agradável e informal de todo o universo cultural que temos ao nosso dispor. Para isso foi fundamental a presença de todos, que colaboraram para a criação deste contexto de conhecimento e diálogo intersubjectivo, de modo tão entusiasmante, quer enquanto oradores, quer enquanto ouvintes/conversadores. Estão todos de parabéns e a todos o nosso agradecimento.

Queremos, contudo que o Cooltiva-te cresça e, para isso, teremos cerca de dois meses para reflectir sobre este ano e antecipar modos de o desenvolver cada vez mais e melhor. Certamente o verão será uma boa oportunidade para experiências novas, leituras novas, conhecimentos novos, factores altamente inspiradores para a sua futura partilha no Cooltiva-te a partir de Setembro.

Desejamos, então, umas excelentes férias, e aguardamos com entusiasmo o nosso reencontro em Setembro!

Anúncios

“A melhor altura para começar uma empresa” por Felipe Ávila da Costa

Perante a ideia comum de que a crise actual constitui um entrave de peso ao empreendedorismo, pelas dificuldades económicas que impõe, como os obstáculos ao acesso ao crédito bancário, os elevados índices de desemprego bem como a empregabilidade precária, Felipe Ávila da Costa trouxe a esta sessão do Cooltiva-te uma visão diferente e optimista. Onde a maioria das pessoas vê dificuldades e factores desmotivadores, um empreendedor vê oportunidade!

Assim, Felipe focou o seu discurso nos factores necessários para empreender (i.e. uma boa ideia, recursos financeiros, talento e competência, formação e informação, espaços físicos onde trabalhar e concretizar as ideias) e discutiu as oportunidades actuais associadas a cada uma dessas necessidades.

Porque nem sempre sabemos como e onde dar resposta a estas necessidades, o orador proporcionou-nos a exposição de criativos modos de o fazer, referindo a Technology Transfer como modo de encontrar e desenvolver ideias de entidades/centros de investigação que aguardam quem tenha recursos e tempo para o fazer; alguns apoios financeiros, nacionais e internacionais, de apoio a projectos inovadores e de qualidade, como o Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto, o FINICIA, o 7PQ e o QREN, entre outros; blogs, livros, eventos e cursos que proporcionam a informação e a formação dos empreendedores (blogs como o n’Ship.org e onstartups.com, conferências como a Talks 2.0, o TEDxTalks, e os mestrados e pós-graduações que as universidades proporcionam); e por fim, foi referido o recurso ao apoio que incubadoras de empresas podem dar, dando especial relevo ao Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto – UPTEC, que possui reconhecido valor no apoio ao Empreendedorismo em Portugal, especialmente na zona norte do país.


Apresentador: Felipe Ávila da Costa
Evento: Cooltiva-te XII
Data: 04 de Julho de 2010

“Projecto Venus” por Joel Silva

Apresentado como um plano com a potencialidade de fazer frente a alguns dos principais problemas da humanidade, como a destruição do ambiente, os desequilíbrios económico-sociais, o aquecimento global, a fome, a violência, a pobreza e o crime, o Projecto Venus chegou ao Cooltiva-te pela voz de Joel Silva.

Idealizado por Jacque Fresco, e divulgado sobretudo através de literatura e da Internet, este projecto tem como objectivo criar uma sociedade de raiz por meio de uma mudança radical de paradigma. Tal mudança fundamentar-se-ia na construção de cidades auto-sustentáveis, pela utilização eficiente da energia e dos recursos naturais, pela avançada automação tecnológica e pela acessibilidade dos bens comuns a todos os indivíduos.

Para os seus fundadores e apologistas, um dos principais factores originários do insucesso da civilização actual é o carácter desumanizado do sistema monetário universal, o qual poderá ser substituído por novas vias, nomeadamente a utilização de uma economia baseada em recursos e a construção de tecnologias não nocivas ao meio ambiente.

A discussão e reflexão foram estimuladas e várias questões debatidas permaneceram: Como se concretizaria o colapso do sistema actual? Quais as resistências que encontraria? Qual a fiabilidade e “realismo” deste projecto-utopia? Qual a diferença entre este idílico e outros com objectivos semelhantes, nomeadamente o marxismo e o comunismo?


Apresentador: Joel Silva
Evento: Cooltiva-te XII
Data: 04 de Julho de 2010

Cooltiva-te XII :: 04 de Julho de 2010

O Cooltiva-te tem o gosto de promover mais um encontro neste domingo, dia 4 de Julho, no auditório do Clube Literário do Porto.

Nesta, que será a última sessão antes de entrarmos em férias de verão (contamos reiniciar em Setembro), teremos o privilégio de assistir ao seguinte alinhamento:

A) Apresentação Cooltural :: “Um olhar sobre a Grande Tela” por Andreia Sofia Silva
B) Debate :: “Projecto Vénus” por Joel Silva

Mais uma vez, apelamos à vossa pontualidade para que a sessão possa decorrer de acordo com o previsto.
Esperamos rever os elementos do grupo bem como vê-lo crescer com o aparecimento de novos membros.

Até domingo!!

“Cidadania 2.0 – A Visão de um informático” por Vítor Silva

Vítor Silva, informático de formação e profissão, trouxe ao Cooltiva-te uma visão inovadora sobre a necessidade de transparência e acessibilidade da informação pública, enquanto elemento chave na construção de uma sociedade informada, confiante e participativa. Para que tal seja possível, é fundamental que a informação não só esteja acessível a toda a gente, como também inteligível, completa, actualizada, atempada, referenciável, não proprietária, licence-free, machine-readable e processável.

É um direito e, simultaneamente, um dever de cidadania, não só ter acesso à informação pública, como também a possibilidade de a tratar e analisar por diversos meios e ferramentas que tenha ao seu dispor.

Para isso, uma participação activa dos cidadãos juntos dos organismos públicos é fulcral, no sentido de questionar e solicitar o acesso a informação como planos de actividades, orçamentos, actas de reuniões, inventários e relatórios, bem como no sentido de requerer que os formatos de tal informação sejam acessiveis e possíveis de trabalhar informaticamente.


Apresentador: Vítor Silva
Evento: Cooltiva-te XI
Data: 20 de Junho de 2010

“Contra a Felicidade – Em defesa da melancolia” por Luísa Graça

Procurando um novo olhar sobre a melancolia, descobrindo nela as potencialidades de “telescópio da verdade”, de motor da criatividade, e de elemento vital indispensável a uma existência completa, Luísa Graça trouxe ao Cooltiva-te a visão inovadora e talvez um pouco “contra a corrente”, de Eric G. Wilson.

Neste retrato da realidade americana (cujos traços essenciais no assunto abordado identificamos facilmente na realidade europeia), a felicidade é permanentemente fomentada através de um idílico padronizado, onde impera a superabundância de ofertas comerciais, desde livros de auto-ajuda com receitas para a felicidade, de bens materiais que oferecem alegria, de experiências zen que recuperam a paz interior, até às bebidas, comidas e comprimidos, enquanto eficazes eliminadores da tristeza.

Afirmando que a eliminação da melancolia do mundo representa um cenário apocalíptico da existência humana que desembocará na estagnação, na ausência de inovação, na incompreensão do mundo, na inexistência de sentido, na destruição da dinâmica completude da vida, no vazio, no efémero, na eliminação da arte e do génio humano, Eric G. Wilson permitiu assim que no cooltiva-te a polémica fosse lançada, abrindo espaço à reflexão, à discussão e à comunicabilidade sobre a “derradeira realidade”.


Apresentadora: Luísa Gagliardini Graça
Evento: Cooltiva-te XI
Data: 20 de Junho de 2010